Página inicial | Mapa do site
EMERGÊNCIAS | SOS USUÁRIO | INFORMAÇÕES 24H: 0800 021 0278
  • RECUPERAÇÃO DE PAVIMENTO INTERFERE NO TRÁFEGO DA BR-116/RJ ENTRE OS QUILÔMETROS 17 E 71

    Até 25 de julho, haverá pare e siga temporário em trechos entre os quilômetros 17 e 71, no trecho entre Teresópolis e sapucaia, para permitir a realização do serviço de recuperação do pavimento. O serviço será realizado diariamente entre 7h e 17h e os usuários provenientes do Rio de Janeiro que tiverem Teresópolis como destino não passarão pelo local da intervenção.
    O trecho estará devidamente sinalizado, com equipes da CRT atuando na orientação dos motoristas. Para outras informações os usuários da BR-116/RJ devem ligar nos números 0800-0210278 e 0800-0210279 (deficientes auditivos e de fala), que funcionam em plantão 24h.

  • BR-116/RJ TERÁ TRÁFEGO EM PARE E SIGA ENTRE TERESÓPOLIS E ALÉM-PARAÍBA


    Até 29 de abril de 2017, o tráfego nos quilômetros 28, 30 e 35 no trecho entre Teresópolis- Além Paraíba da BR-116/RJ terá sistema de pare e siga, diariamente das 7h às 17h, para permitir a realização do serviço de drenagem superficial e profunda. Os locais estarão devidamente sinalizados e equipes da Concessionária atuarão na orientação dos motoristas. Em feriados e na véspera dos mesmos o serviço será suspenso, assim como durante o período noturno. Esta intervenção não compromete os acessos ao município de Teresópolis. Outras informações podem ser obtidas pelos números 0800-0210278 e 0800-0210279 (deficientes auditivos e de fala), que funcionam em plantão 24h.

  • ATENÇÃO MORADOR DE MAGÉ CADASTRADO NO PROGRAMA DE ISENÇÃO OU DESCONTO!

    VERIFIQUE A DATA DE VENCIMENTO DO SEU BENEFÍCIO, ASSIM COMO A DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA A RENOVAÇÃO.

    Acesse o link "ISENÇÃO PARA COMUNIDADES" ou "DESCONTO DE 50% PARA MORADORES".

    DESDE 1º DE FEVEREIRO, OS CADASTROS VENCIDOS E NÃO RENOVADOS TIVERAM O BENEFÍCIO SUSPENSO ATÉ A REGULARIZAÇÃO DAS PENDÊNCIAS.

Obras | Destaques | Realizações

Programas de Prevenção

A CRT, em suas ações na Rodovia Santos Dumont (BR-116/RJ), ao longo dos últimos 21 anos, tem implementado várias iniciativas inéditas no setor de rodovias brasileiras, entre estas, o programa de 'Monitoramento das Condições Climáticas Associadas às Condições Geológicas-Geotécnicas da Rodovia BR-116/RJ e seu entorno", que vem sendo desenvolvido desde 2006, com estações meteorológicas que monitoram as condições climáticas e a associação destas às condições geológicas a partir da correlação entre as chuvas e o histórico de deslizamentos no trecho da Serra.

Com isto, busca-se reduzir possíveis acidentes ocasionados por fortes chuvas no local. A partir deste programa, desenvolvido por convênio de cooperação técnica firmado pela CRT e pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) com o INMET e a COPPE/UFRJ, foram desenvolvidos modelos de previsibilidade de temporais e acidentes geológicos, assim como estabelecido o alerta meteorológico para os setores de operações e de engenharia.

Baseados em estudos, foram instaladas na Rodovia Santos Dumont (BR-116/RJ) nove estações pluviométricas automáticas, nos quilômetros 133,5 (Praça de Pedágio de Bongaba), 104 (Base de Operações da CRT), 92 (Parada da Santa), duas no 90 (próximo ao Alto do Soberbo), próximo ao 80 (na sede da Defesa Civil de Teresópolis), duas no 40 (Base de Operações da CRT - Águas Quentes) e no Km 23 (município de Sapucaia), além de dez inclinômetros instalados em encostas, 14 piezômetros tipo corda vibrante, 35 piezômetros tipo Casagrande e 19 medidores de nível d'água. Foram instaladas ainda uma estação meteorológica no abrigo 4 do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, sendo este o ponto mais alto da Serra, para obtenção de dados de pluviometria no cume da encosta e outra estação está em fase de instalação no Km 90 da rodovia (próximo ao Alto do Soberbo).

Os dados obtidos pelas estações meteorológicas, assim como por informações dos principais centros de previsão do tempo e do sistema de comunicação com a CRT, possibilitam o envio "on line" de boletins atualizados à área técnica e operacional da concessionária, com a análise instantânea sobre as condições climáticas, agilizando a adoção de medidas preventivas, minimizando os impactos na rodovia.

Quando, por exemplo, é emitido o alerta de chuva próxima ao volume crítico pré-estabelecido, máximo de 135mm em 24H ou 55mm em uma hora, equipes do setor de operações são mantidas de prontidão nos extremos da Serra e, caso esses índices críticos sejam atingidos, ou se, segundo o INMET, a chuva intensa tenda a persistir, o trecho é interditado preventivamente para evitar possíveis acidentes. A reabertura do trecho só acontece após duas horas consecutivas com índice de chuva horária abaixo de 5mm e depois de vistoria por técnicos da CRT.

Telas de Contenção

Entre os projetos desenvolvidos pela CRT para fazer frente às ocorrências provocadas pela incidência de fortes chuvas na região da Rodovia Santos Dumont (BR-116/RJ), alguns são inovadores no setor de rodovias brasileiras como as telas trazidas da Suíça para formarem barreiras dinâmicas em trecho próximo ao Alto do Soberbo. Elas são capazes de conter impactos de pedras de até 10 toneladas e a escolha pelo seu uso foi feita em função da eficácia já comprovada em regiões como os Alpes Suíços.

Terceira Faixa

A Serra, por suas características, é alvo de intervenções por vezes diferenciadas. Em 2010, teve início uma obra que se configura como uma das mais importantes do trecho desde sua construção: a terceira faixa de rolamento em 12 dos 14 quilômetros da Serra, que irá conferir maior agilidade e segurança ao tráfego de veículos na região.

CLIQUE AQUI e confira as obras realizadas pela CRT até Dezembro de 2016.

 

     

 

 

 

 
CRT - Concessionária Rio-Teresópolis © Copyright 2010 - Todos os direitos reservados. | Webmail