Página inicial | Mapa do site
EMERGÊNCIAS | SOS USUÁRIO | INFORMAÇÕES 24H: 0800 021 0278
  • ACOSTAMENTO NA BR-116/RJ SERÁ FECHADO NO KM- 82,1 ATÉ 07 DE SETEMBRO

    Até 07 de setembro, o acostamento no km-82,135 (próximo ao Meudon), será mantido fechado no sentido Teresópolis. A medida é para possibilitar a execução dos serviços de drenagem e terraplanagem no trecho. As intervenções estarão sujeitas às boas condições de trafegabilidade da via e a CRT orienta aos usuários para que planejem seus deslocamentos com antecedência, em função de possíveis retenções. O local estará devidamente sinalizado. A CRT esclarece que os motoristas que seguem do Rio de Janeiro para Teresópolis não passam por esse trecho.

  • CRT ALERTA A USUÁRIOS DA BR-116/RJ PARA QUE REDUZAM A VELOCIDADE NO KM-80,3


    A Concessionária Rio-Teresópolis (CRT) alerta os usuários da Rodovia Santos Dumont (BR-116/RJ) para que trafeguem em velocidade reduzida em ambos os sentidos no km-80,3 (Ermitage), onde há a implantação de sinalização emergencial no Trevo do Residencial Ermitage composta por seis redutores de velocidade, sinalização horizontal e vertical de desvio de eixo e regulamentação assim como de supercones indicativos de traçado com iluminação noturna.
    O local está devidamente sinalizado, com equipes da CRT orientando o tráfego de veículos. Outras informações podem ser obtidas pelos números 0800-0210278 e 0800-0210279 (deficientes auditivos e de fala), que funcionam em plantão 24h.

  • BR-116/RJ TEM INTERVENÇÕES NO TRÁFEGO PARA RECUPERAÇÃO DO PAVIMENTO

    A concessionária Rio-Teresópolis (CRT) dá início ao serviço de recuperação do pavimento em trechos da rodovia Santos Dumont (BR-116/RJ). O serviço será realizado até 2 de setembro em ambos os sentidos no km-89 (Av. Rotariana - Alto do Soberbo) e, no segmento Teresópolis-Além Paraíba, do km-17 (Sumidouro) ao 65 (Cruzeiro), em ambos os sentidos, com interrupções momentâneas. Na Baixada Fluminense, as intervenções acontecerão do quilômetro 105 (Guapimirim) ao 128 (Suruí) sentido Rio de Janeiro e do 138 (Jardim Anhangá) ao 142 (Saracuruna), no sentido Teresópolis, com conclusão prevista para 7 de outubro. As intervenções acontecerão entre 7h e 17h. Embora as intervenções estejam sujeitas às boas condições de trafegabilidade da via, a CRT sugere aos usuários para que planejem seus deslocamentos com antecedência, em função de possíveis retenções. Os locais estarão devidamente sinalizados e equipes da concessionária ficarão de plantão para orientação do tráfego.

  • ACOSTAMENTO NA BR-116/RJ ESTÁ FECHADO ENTRE O KM-139 E KM-139,8 ATÉ 30 DE SETEMBRO

    Até 30 de setembro, entre 7h e 17h, o acostamento entre o km-139 e o km-139,8 (Nova Campina - Duque de Caxias), será mantido fechado no sentido Rio. A medida é para possibilitar a construção de acesso ao empreendimento Caxias Park assim como a implantação de serviços complementares (defensas metálicas e sinalização vertical e horizontal). Durante este período poderá haver algumas interdições temporárias na faixa da direita no mesmo trecho aonde, nessas ocasiões, o tráfego fluirá em meia pista. As intervenções estão sujeitas às boas condições de trafegabilidade da via.
    O local estará devidamente sinalizado e equipe da CRT atuará na orientação dos motoristas.

Obras | Destaques | Realizações

Programas de Prevenção

A CRT, em suas ações na Rodovia Santos Dumont (BR-116/RJ), ao longo dos últimos 21 anos, tem implementado várias iniciativas inéditas no setor de rodovias brasileiras, entre estas, o programa de 'Monitoramento das Condições Climáticas Associadas às Condições Geológicas-Geotécnicas da Rodovia BR-116/RJ e seu entorno", que vem sendo desenvolvido desde 2006, com estações meteorológicas que monitoram as condições climáticas e a associação destas às condições geológicas a partir da correlação entre as chuvas e o histórico de deslizamentos no trecho da Serra.

Com isto, busca-se reduzir possíveis acidentes ocasionados por fortes chuvas no local. A partir deste programa, desenvolvido por convênio de cooperação técnica firmado pela CRT e pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) com o INMET e a COPPE/UFRJ, foram desenvolvidos modelos de previsibilidade de temporais e acidentes geológicos, assim como estabelecido o alerta meteorológico para os setores de operações e de engenharia.

Baseados em estudos, foram instaladas na Rodovia Santos Dumont (BR-116/RJ) nove estações pluviométricas automáticas, nos quilômetros 133,5 (Praça de Pedágio de Bongaba), 104 (Base de Operações da CRT), 92 (Parada da Santa), duas no 90 (próximo ao Alto do Soberbo), próximo ao 80 (na sede da Defesa Civil de Teresópolis), duas no 40 (Base de Operações da CRT - Águas Quentes) e no Km 23 (município de Sapucaia), além de dez inclinômetros instalados em encostas, 14 piezômetros tipo corda vibrante, 35 piezômetros tipo Casagrande e 19 medidores de nível d'água. Foram instaladas ainda uma estação meteorológica no abrigo 4 do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, sendo este o ponto mais alto da Serra, para obtenção de dados de pluviometria no cume da encosta e outra estação está em fase de instalação no Km 90 da rodovia (próximo ao Alto do Soberbo).

Os dados obtidos pelas estações meteorológicas, assim como por informações dos principais centros de previsão do tempo e do sistema de comunicação com a CRT, possibilitam o envio "on line" de boletins atualizados à área técnica e operacional da concessionária, com a análise instantânea sobre as condições climáticas, agilizando a adoção de medidas preventivas, minimizando os impactos na rodovia.

Quando, por exemplo, é emitido o alerta de chuva próxima ao volume crítico pré-estabelecido, máximo de 135mm em 24H ou 55mm em uma hora, equipes do setor de operações são mantidas de prontidão nos extremos da Serra e, caso esses índices críticos sejam atingidos, ou se, segundo o INMET, a chuva intensa tenda a persistir, o trecho é interditado preventivamente para evitar possíveis acidentes. A reabertura do trecho só acontece após duas horas consecutivas com índice de chuva horária abaixo de 5mm e depois de vistoria por técnicos da CRT.

Telas de Contenção

Entre os projetos desenvolvidos pela CRT para fazer frente às ocorrências provocadas pela incidência de fortes chuvas na região da Rodovia Santos Dumont (BR-116/RJ), alguns são inovadores no setor de rodovias brasileiras como as telas trazidas da Suíça para formarem barreiras dinâmicas em trecho próximo ao Alto do Soberbo. Elas são capazes de conter impactos de pedras de até 10 toneladas e a escolha pelo seu uso foi feita em função da eficácia já comprovada em regiões como os Alpes Suíços.

Terceira Faixa

A Serra, por suas características, é alvo de intervenções por vezes diferenciadas. Em 2010, teve início uma obra que se configura como uma das mais importantes do trecho desde sua construção: a terceira faixa de rolamento em 12 dos 14 quilômetros da Serra, que irá conferir maior agilidade e segurança ao tráfego de veículos na região.

CLIQUE AQUI e confira as obras realizadas pela CRT até Dezembro de 2016.

 

     

 

 

 

 
CRT - Concessionária Rio-Teresópolis © Copyright 2010 - Todos os direitos reservados. | Webmail